À conversa com a Saúde Mental

 

“COVID-19 e STRESS”

 

Ultimamente de cada vez que ligamos a TV, ouvimos rádio, navegamos na internet ou lemos jornais um tópico ressoa: COVID-19! Surgem-nos várias informações sobre as medidas preventivas que todos devemos tomar para tentar gerir da melhor forma a situação atual.

Quase que automaticamente temos pessoas que ou desvalorizam a situação ou ficam demasiado stressados e ansiosos. Em situações potenciadoras de mal-estar, cada um ativa as suas ferramentas para tentar lidar o melhor possível com a situação de stress, e neste sentido surgem algumas recomendações por parte da Organização Mundial de Saúde que podemos ter em consideração:

  • Recorrer a pessoas de confiança com as quais possamos conversar;
  • Se for necessário ficar em casa, manter o máximo possível a rotina diária (horários de refeições, higiene do sono, dieta adequada);
  • Não recorrer a drogas e alcool como tentativa de lidar com as emoções negativas (tristeza, ansiedade, frustração). Em caso de se sentir muito angustiado, contacte SNS24 (808 24 24 24) e siga as recomendações dadas;
  • Procure informações sobre a situação atual em fontes fidedignas (Sistema Nacional de Saúde. Direcção Geral de Saúde, Instituto Nacional de Emergência Médica).

Para além dos adultos, também as crianças podem apresentar stress com a situação atual e por vezes os adultos não sabem qual a melhor forma de agir: fornecer toda a informação? Partilhar apenas uma parte? Minimizar a situação? Também neste sentido, ficam algumas dicas:

  • Compreender possíveis alterações de comportamento (maior irritabilidade, maior dependência, maior agressividade, fazer xixi na cama, procurarem estar sozinhas) e agir em conformidade com os pedidos da criança;
  • Criar oportunidades para relaxar e brincar;
  • Evitar, tanto quanto possível, o afastamento entre a criança e as figuras de referência;
  • Manter, sempre que possível, a rotina diária;
  • Partilhe factos sobre o que se passa e dê-lhes informação clara sobre como reduzir o risco de infecção com palavras adaptadas à idade da criança.

Não se esqueça destas pequenas dicas que todos devemos respeitar para prevenirmos a nossa Saúde Mental.

 

Artigo1

Artigo2

 

Joana Santos, Psicóloga

Posted in Sem categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *